Captura Acidental

Toninha Capturada

Toninha acidentalmente morta por rede de pescadores

O termo captura acidental é utilizado para definir animais que venham nas redes e que não eram o objetivo da pescaria.

Ou seja, quando o pescador coloca sua rede na água ele espera que venha em sua pesca, por exemplo, peixes, porém em alguns casos além destes, outras espécies marinhas que não possuem valor comercial, podem se prender nas redes e morrer. Dentro desta categoria estão pequenos golfinhos e as tartarugas marinhas que acabam se prendendo as redes de pesca.

Capturados acidentalmente não possuem valor comercial para o pescador e muitas vezes causam grandes prejuízos, pois estragam as redes e, portanto para o pescador não é nada vantajosa a captura de golfinhos e tartarugas.

Pouco ou quase nada se conhece sobre a interação da pesca artesanal com golfinhos e tartarugas marinhas. Isso se deve principalmente ao medo do pescador de informar que sem querer em sua rede se prendeu um golfinho ou tartaruga. Este medo dos pescadores é bastante justificável, tanto os golfinhos como as tartarugas marinhas são protegidos no Brasil, e, portanto sua caça é proibida!

O medo da fiscalização dificulta, ou até mesmo impossibilita que se conheça o verdadeiro número de animais mortos acidentalmente... somente através da confiança dos pescadores nos pesquisadores estes números estão sendo revelados.

Confiança

Confiança da comunidade de pescadores é importante

Confiança da comunidade de pescadores é importante

O convívio quase diário dos pesquisadores do Projeto BioPesca com as comunidades pesqueiras possibilitou uma grande interação entre pesquisadores e pescadores. Esta interação criou um laço de confiança, fazendo com que aos poucos os pescadores começassem a perder o medo de informar sobre suas atividades e sobre as capturas acidentais.

O nosso trabalho, portanto primeiramente foi mostrar aos pescadores a importância de nos informar sobre suas atividades, as capturas acidentais e também a importância de preservar essas espécies. Não demorou para que estes entrassem de corpo e alma ao projeto e além de nos informar sobre suas atividades de pesca e da ocorrência de capturas acidentais, estes encorajados por nós, começaram a trazer os animais para terra.

A partir de então foi possível realizar as necrópsias e iniciar outros tipos de pesquisas, que nos ajudarão a entender sobre o ciclo de vida destas espécies.

Cabe ressaltar que os pescadores nada ganham ao nos informar e trazer os animais para terra e, portanto a participação destes no trabalho de pesquisa é tão somente uma forma de mostrar que os pescadores também estão procurando uma solução para diminuir ou até mesmo acabar com morte de golfinhos e tartarugas em nas suas redes.

Você sabia?

Conheça a Toninha
aspasQue as toninhas foram consideradas inicialmente uma espécie de hábito solitário. Grupos de somente 2 a 7 indivíduos são geralmente avistados. aspas
Conheça a Toninha
Nossos Parceiros
Parceiros Parceiros Parceiros Parceiros
Projeto Biopesca | Copyright © Todos os direitos reservados